Turísticos que deverão ser explorados muito em breve

Exclusivo – O lado de TUPANATINGA que pouca gente conhece – Atrativos Turísticos que deverão ser explorados muito em breve! Vamos passear nesse paraíso chamado Natureza

Grupo Indígena Kapinawá (Buíque, Tupanatinga e Ibimirim)

Os Kapinawás vivem em sistema de aldeamento, com uma população indígena de aproximadamente 320 famílias, ocupando uma área de 12.260ha. Além do município de Buíque esta área ocupa terras dos municípios de Ibimirim e Tupanatinga. Ao  todo são sete aldeias: Mina Grande, Pau Ferro Grosso, Julião, Macaco, Quiridário, Santa Rosa e Riachinho. O grupo sobrevive da agricultura e da criação de animais. Trabalham o artesanato em palha e pena para uso próprio, para venda apenas sob encomenda. Mina Grande, a principal aldeia, fica situada próxima à Serra Grande (também chamada de Serra do Elefante). É nesta aldeia que a comunidade se reúne para praticar suas tradições religiosas, venerar os “encantados” e reverenciar seus mortos. Todos os sábados à noite, reunidos em volta do cruzeiro da Igreja, dançam o toré e o samba de coco. Cerimônias mais reservadas são praticadas no Terreiro do Toré e na Furna da Serra Grande. São devotos de Nossa Senhora que é venerada durante todo o mês de maio. O santo protetor é São Sebastião, para quem ergueram uma igreja e, de 22 a 30 de janeiro, realizam uma grande festa. As visitas devem ser com autorização prévia do posto da FUNAI localizado na sede do município. Obs.: Os 12.493,09 ha pertencentes à etnia estão distribuídos também nas cidades de Tupanatinga e Ibimirim. Totalizando cerca de 1.100 indígenas. (JC, Caderno Cidades, 11.01.03)

Localização: Mina Grande

Serras

Serra dos Macacos

Localizada no município de Tupanatinga, a Serra dos Macacos de formação arenítica, guarda na sua encosta oeste, um abrigo natural com várias inscrições rupestres. O atrativo que fica às margens de um pequeno riacho, não perene foi parcialmente encoberto pela areia, pois nas épocas em que está cheio suas águas levam os detritos para dentro do abrigo, ocultando inclusive figuras rupestres. Seu entorno é composto por uma caatinga arbustiva, vegetação rasteira, cactáceas espaçadas e palmáceas.

Localização: limite dos municípios de Buíque e Tupanatinga

Açude

Açude do Boqueirão

O Açude do Boqueirão é uma obra histórica e de grande importância, devido ao seu tamanho consegue armazenar grande volume de água  que mesmo em tempo de estiagem,  atravessa décadas e décadas abastecendo toda a região, daí a sua importância para a população. Segundo os moradores da região, como o líder Cicero de Gregório, desde sua construção em 1956, o açude secou apenas duas vezes  e não daria para imaginar essa região sem a existência deste açude. É daqui que toda população do Boqueirão e sítios vizinhos se abastecem com fartura.

Morros

Serra Grande (Morro do Elefante)

Localizada em terras da reserva Indígena Kapinawá, a Serra Grande na verdade trata-se de três testemunhos sedimentares, que observados pela sua face oeste tomam a forma de um elefante, onde sua porção mais alta ultrapassa os 100m de altura. O entorno da formação está marcado por uma vegetação de caatinga arbustiva e arvoredos, cactáceas e palmáceas espaçadas. Escavada em sua base, na face leste encontra-se uma furna, que já foi um antigo cemitério indígena e que hoje é utilizado para rituais, pelos Kapinawás. Em sua face oeste há ocorrência de inscrições rupestres. O atrativo encontra-se em bom estado de preservação e limpeza, existindo ocupação humana próxima ao atrativo ( aldeia Kapinawá ).

Localização: Aldeia Mina Grande – Reserva Indígena Kapinawá ( Limite dos Municípios de Buíque e Tupanatinga )